Terça-feira, 30 de Setembro de 2008

Os políticos no seu melhor…

O exemplo vem da América. Quando o modelo económico presente, baseado no "capitalismo desenfreado e selvagem", entra em colapso e provoca o maior "terramoto" económico do pós 2ª guerra mundial eis que, o que eu considero o pior presidente de sempre dos EUA e de algum país minimamente "democrático" - o senhor Bush - , tem um momento raro de lucidez e pretende tomar mão numa economia americana completamente em colapso, que arrasta toda a economia mundial, para que o problema social não se torne maior que o económico.

 

Desta forma e com estas atitudes, e defendendo tudo isto, parece que todos estamos a falar de atitudes de modelos económicos designados de esquerda.

 

E aí começa o busílis, os americanos estão em eleições, republicanos (direita?) e democratas (esquerda?). E aí entra a face mais falsa e mais pequena dos políticos, ninguém, nenhum deles  Barack Obama ou John McCain, coloca o supremo valor dos interesses do povo (de um povo - basicamente do ser humano) na influência da sua decisão. Apenas deixam única e exclusivamente os seus pensamentos se comandarem por uma lógica de poder. Apenas poder pelo poder.

 

Há muito tempo que a lógica dos políticos (quase todos) é deixarem as situações chegarem a um estado degradante, para depois chegar e pura e simplesmente resolver o que passou a estar resolvido. Aí, nós povo, somos os grandes culpados, porque a política é determinante para a vida, e não algum clube de futebol de esquerda ou direita, com dogmas de lógica quase que teológicas.

 

Se em 24 horas ou pouco mais que isto, o senado americano não consegue aprovar uma resolução que se impõe e de bom senso, deixar passar a solução proposta por Bush, a agravamento da situação económica americana e mundial, vai se transformar num problema social extremamente grave, cujos contornos e extensões dificilmente poderemos prever ou serão controladas.

Barack Obama, tem a oportunidade, como homem, de mostrar aquilo que eu penso dele. O homem certo para o lugar certo.

 

Meu pensamento…

O mundo é para ser governado em social democracia pelo povo (políticos) para o povo. Esta a minha opinião. Assim como, a meu ver, a do maior Estadista português de todos os tempos, Dr. Francisco Manuel Lumbrales de Sá Carneiro. Homem que deixou legado forte destas suas ideias.

 

digoeu

 

como eu estou: farto de politiquices
a ouvir no CD ou no YouTube: Pensem no ser-humano
publicado por agoradigoeu às 00:21
link do post | no comments | favorito
Domingo, 28 de Setembro de 2008

Mais um pensamento...

Isto do tempo e de o gerir tem que se lhe diga. Entre a minha entrega para fazer o módulo de ambientação á plataforma de e-learning da UAb, o fim de uma época de saldos e a apresentação da nova colecção Outono/Inverno de calçado ando mesmo todo baralhado. E muito importante, a minha filha iniciou o 10º ano. Nem tempo tive para visitar as feiras de Milão e de Madrid. O tempo que tive para mim, para os meus pensamentos, deixaram-me a "pensar" seriamente.

 

Procuro tirar dos momentos e das minhas vivências, o melhor partido, o lado bom, o positivo e nestes 15 dias dei comigo a pensar intensamente no sentido da vida. "Olhei" para os modos de vida que nos dão países de Africa que tive oportunidade de visitar, nomeadamente Angola, países da America Latina, a Republica Dominicana e o México, o Nordeste Brasileiro.

 

Digo isto, porque o Europeu, o Latino-Europeu, anda num desassossego desenfreado trocando, em meu entender, muito do seu ser … pelo ter. Então esta economia "designada por muitos economia de mercado!!!???" é de loucos. Marginaliza "os bons", promove "os maus", dá um poder descomunal ás chamadas grandes empresas, que numa atitude que designo como de arrogância, precariza o trabalho, e , numa mesma atitude, por grande poder económico, monopoliza o grande consumo.

Nós, a esmagadora maioria, somos apenas peões de tudo isto.

 

Hoje, em dia, numa subversão de valores em todos os domínios, vemos a chamada esquerda a defender valores ditos de direita, e a chamada direita a defender valores ditos de esquerda. Estão mais baralhados do que eu!!!…

Olhemos para os Estados Unidos onde se levanta uma questão muito simples:

- Existem empresas que o seu cariz social é tão importante e tão determinante, que deveriam ser devidamente reguladas e controladas  pelo Estado e a meu ver até, não sair dos centros de decisão do Estado.

Caso gritante dos bancos, que ao ser entregue á iniciativa privada, provoca abusos e promiscuidades (nomeadamente com a política) que resulta no que todos nós verificamos com apenas bom senso. E o povo "agoniza"…

Perdi-me…

 

Voltando…

A nostalgia de pessoas que viveram e estiveram em contacto com o modo de vida de alguns dos países que eu mencionei e mais concretamente Angola, país que eu tive oportunidade de visitar mais do que uma vez, antes e depois do 25 de Abril de 74, e de onde eu tenho familiares naturais, essa nostalgia, a meu ver, deve-se ao factor de simplicidade de modo de vida, ao viver na sua essência, onde o ser é claramente vencedor  e onde o "cheiro a terra" vem ou fica das/nas profundezas da nossa alma.

 

digoeu

 

a ouvir no CD ou no YouTube: Leve Beijo Triste - Paulo Gonzo (com Lúcia Moniz)
como eu estou: todo baralhado
publicado por agoradigoeu às 04:05
link do post | no comments | bisbilhotar (2) | favorito
Quinta-feira, 21 de Agosto de 2008

Parabéns Olimpicos - Parabéns Portugal

Em bom português

 

Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe.

 

é assim em tudo na vida

 

Nelson Évora

 

é a cereja em cima do bolo

 

Quanto a mim, na melhor participação portuguesa de todos os tempos, madem-se embora os arautos da desgraça, e viva PORTUGAL e a portuguesa (nosso hino)

a ouvir no CD ou no YouTube: The Story - Brandi Carlile
como eu estou: muito feliz
publicado por agoradigoeu às 15:27
link do post | no comments | bisbilhotar (1) | favorito

Jogos Olímpicos e o ser-mos humanos

Não sei se pode ser contido na "arte de ser português" ou ainda mais, na "arte do ser humano".

 

Quando contemplo a beleza da vida encontro-me com um pormenor demasiado importante e pernicioso do ser humano, que é a tentativa constante de subvertermos a realidade, ou seja:

 

Os "maus" manipulando a realidade fazem-se de "bons" e os "bons" passam rapidamente a ser os "maus".

Procuremos todos e verificamos, que esta é uma realidade incontornável. Será fácil de concluir, que um ser humano que está completamente de pensamento e coração aberto está completamente em desvantagem com o outro que, no mínimo, tem "o pé atrás".

 

Dentro deste contexto insiro claramente o que se está a passar nos Jogos Olímpicos. Quando se fez um trabalho exemplar durante 4 anos. Trabalho esse que permitiu, com esforço pessoal e determinante de todos os atletas, ter a maior comitiva de sempre nestes Jogos Olímpicos. Veja-se que, como bons portugueses que somos, aparecem os "maus" a colocar os "bons" em causa, que por infelicidade de tudo isto, e do momento, até o realizador de tudo isto - O presidente do Comité Olímpico - tem a infelicidade de em plenos Jogos por em causa o que realmente é bom - Colocar em causa, por o objectivo (de mais 2 medalhas - a Vanessa "deu-nos" uma de prata e o Nelson Èvora vai-nos "dar" a de ouro), o que foi brilhante no percurso até aos Jogos (muitos momentos expectaculares, muito orgulho de ser português) e, a meu ver, nos próprios Jogos.  

 

Acontece que por factores vários entre os quais, e determinantes, o factor sorte e o factor momento, não permitiram a alguns atletas conseguirem atingir os objectivos a que se propunham. Estamos a falar de alta competição, nos melhores dos melhores, e aí tudo se joga em pormenores, no momento e na sorte, ou melhor na sorte do momento.  

 

Salve-se em tudo isto o bom senso, político ou não, do Secretário de Estado e do Primeiro-Ministro - Pelo menos nisto!!!

 

Um pouco desiludido fiquei com os comentários da que eu considero já, o melhor atleta português de todos os tempos - Vanessa Fernandes. Temos de respeitar o esforço de todos e de cada um. Fácil é entrar por um discurso simples, populista e por uma pequena parte, colocar o todo em causa. Aos 22 anos, pelo percurso exemplar que tem, esperava mais solidariedade.

 

 

Parabéns a todos e por vocês tenho muito orgulho de ser português.

 

E força Nelson, porque sei que por ti, pelos teus colegas e pelos que acreditam vais "nos dar o ouro"

OBRIGADO

como eu estou:
a ouvir no CD ou no YouTube: HINO NACIONAL
publicado por agoradigoeu às 12:48
link do post | no comments | favorito
Quinta-feira, 10 de Julho de 2008

Vale tudo!!!…

A histeria colectiva que nos é proporcionada pelo mediatismo (e digoeu fraco jornalismo) da nossa sociedade contemporânea tenta fazer do povo parvo, mas já dizem os nossos velhotes, "o povo é sábio"…é verdadeiramente sabedor.

 

A histeria da nossa TV é tão grande, que conseguem abrir um telejornal (se é que podemos chamar este nome?!!!) nos 3 canais portugueses de maior audiência, com a pseudo detenção do Dr. Vale e Azevedo. Bolas FILHA!!!, espero que em Londres não tenhas tomado consciência desta realidade!!!

 

É mau demais para ser verdade!. Mas que mal é que fez o homem para ser perseguido desta maneira? O seu país, o nosso país Portugal, votou ao ostracismo a dignidade do homem. E pergunto eu: o que é que nós, se pudéssemos, fazíamos no seu lugar? Ala, que se faz tarde.

Quem não se recorda da violência (da indignidade) das imagens que passaram nas televisões portuguesas com a sua "libertação" e o "volta lá pra dentro que foste mal solto". Mas afinal quem é que deveria ser preso???!!!

 

Não tenho "qualquer dependência" da pessoa ou da figura do Dr. Vale e Azevedo, até não sou Benfiquista, mas confesso que, não estando ninguém acima da lei, a sua maneira de estar não me confrange de alguma forma e até me deixa uma boa impressão. Ao contrário de muitas figuras públicas que estão indiciadas e sobe suspeita, e que do alto da sua arrogância, não têm outra forma na vida do que provocar conflitos e hostilizar.  

 

Já agora, gostava que, para tranquilizar o meu sentimento de justiça, os nossos meios mediáticos me explicassem, porque é que a "Operação Furacão", que já tem mais de quatro anos, não tem o tratamento público adequado aos indiciados ao que está indiciado no processo? Situações de grande gravidade pública?!!!

 

E pergunto eu, porquê esta "disparidade" de tratamento??? Sobretudo mediático!!!

Queremos com certeza justiça para todos, mas com o mesmo peso!!!…

 

Mas…"o povo é sábio"…é verdadeiramente sabedor.

 

P.S.: No que respeita ao jornalismo versus País, um amigo meu Espanhol, uma vez questionou-me se eu queria ver uma diferença abismal entre Portugal e Espanha, e mostrou-me simplesmente o "Correio da Manhã" e o "El País". Abismal!!!…

 

como eu estou:
a ouvir no CD ou no YouTube: Sei Lá!!!...norberto reis
publicado por agoradigoeu às 20:40
link do post | no comments | favorito
Quarta-feira, 9 de Julho de 2008

Esta é uma verdade.

www.semanarioeconomico.com/opiniao/opiniao_desarrollo3.html

 

a ouvir no CD ou no YouTube: sem música
como eu estou: a tentar compreender
publicado por agoradigoeu às 21:03
link do post | no comments | favorito
Terça-feira, 8 de Julho de 2008

O que sei…e o que não sei!!!Sei lá…!!!

"Só sei que nada sei"

Sócrates

 

“Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.”

Sócrates

 

Gosto muito de falar sobre tudo, teorizar, filosofar, …mas pouco sei sobre algo ou sobre nada!!!…

 

Se amamos a vida, tudo o que respeita a ela, nos desperta os sentidos, os sentimentos. Se algo me desperta os sentidos, os sentimentos, busco e procuro o sentido dessa sensação. Se sinto que algo me faz "crescer", perco (digo ganho) tempo e tempo e tempo "a viver" esse momento.

Sou capaz de "perder" tempo a ouvir histórias sem fim dos nossos velhotes sabedores, histórias de (e não da) vida de amigos, de homens, de mulheres, de crianças, de casados, de divorciados, de separados, de apaixonados…

 

Quando gosto, gosto. Interesso-me e tento retirar o que de mais positivo, "que vivo" no momento, me possa dar.

 

Os pilares da minha formação como homem (ser humano) e como profissional, resultaram muito de quando comecei a trabalhar, tinha eu 18 anos, e da influência determinante de um homem que foi meu chefe directo (de que guardo grande memória), que me proporcionou uma grande formação na área das relações humanas (pessoal e profissional) proporcionando-me um pequeno curso - The Dale Carnegie Course, ministrado por um dos formadores mais cotados de sempre no curso Dale Carnegie, a nível mundial – Sr. Alcindo Mendonça. Curso que se revelou também bastante importante em todo o meu crescimento.

 

Fiquei-me pela frequência do 12º ano, como comecei a trabalhar e o rendimento do meu trabalho sempre foi acima da média, o meu horizonte universitário estagnou.

 

O ano passado, apareceu-me a oportunidade e entusiasmado pelo meu irmão (foi determinante), que é licenciado em matemática, atirei-me de cabeça.

E assim proporcionei-me a outros objectivos.

 

Aqui entronca uma das questões da actualidade, de que todas pessoas falam mas muito poucas sabem o que dizem: a educação.

 

Metem tudo no mesmo saco, numa opinião simplista e pouco formada, que é típica do “bom” português. Agora querem ser todos doutores, no meu tempo é que a escola era escola!!! Diz o Zé Povinho que se esquece do tempo das passagens administrativas e do regabofe pós 25 de Abril, que formou Engenheiros e Doutores á “cacetada”, e aqui também existem os “bons” e os “maus”, mas trouxe a este país recursos humanos que hipotecaram este país pelo menos uma geração (minha opinião). Agora pergunto eu, é justo que tratemos esta geração, a que está em formação e a entrar para o mercado de trabalho (qual mercado???!!!), como uma geração “rasca”. Tenham dó!!!, as pessoas não sabem do que falam, nem da excelente juventude que temos. E não faço por menos, EU ACREDITO NESTA GERAÇÃO. Assim nós façamos todos o nosso “trabalho”.

 

digoeu

 

 

a ouvir no CD ou no YouTube: Another Brick in the Wall - Pink Floyd
como eu estou:
publicado por agoradigoeu às 19:19
link do post | no comments | bisbilhotar (1) | favorito
Domingo, 29 de Junho de 2008

O material (acessório) e o essencial (viver)…

Neste modelo de sociedade para que fomos abruptamente empurrados andamos todos completamente de palas nos olhos á procura insistentemente do acessório e deixamos quase que de parte o essencial, a vida - VIVER.

 

Num país onde cerca de um terço da população (mais de 3 milhões) tem de "matéria" rendimento diário entre 10 e 15 euros por dia (estamos claramente na geração dos 500 - leia-se quinhentos euros), pergunto eu, para onde nos querem atirar, para onde queremos seguir?!!!

 

Para clarificar melhor este meu pensamento, pergunto:

 

- Queremos este modelo de sociedade, onde a maior parte do tempo estamos no meio da multidão, mas completamente em solidão. Procuramos fazer fintas á vida de modo a conseguirmos algo dos nossos 10 a 15 euros diários, e sentimos que muitas pessoas procuram a dignidade de ter os seus compromissos em dia em contraste com a indignidade (não dignidade) humana "imposta" de não ter o essencial e até passarem fome.

Estamos numa sociedade em, que apenas pelo simples factor económico, somos todos corroídos, uns porque têm de mais e outros porque têm de menos. Perdeu-se completamente a noção do equilíbrio, em que a "matéria" é colocada ao serviço do ser humano e não para o atirar e confrontar com a sua indignidade. - Terrível!!!…

Estamos a construir claramente uma sociedade a preto e branco, em nome da globalização.

 

Eu quero e procuro…

 

- Uma sociedade em que o essencial, a VIDA venha á frente, volte ao sabor da terra, ao sabor das gentes, ao sabor da cultura, ao simples que são os maiores momentos da nossa vida. Em que o valor pessoal e humano (na sua dignidade) continue em alta. Que consigamos dignificar a nossa condição de crianças e de velhos.

 

Não sou saudoso de nada, porque o que passou já nos fez crescer, mas quero acreditar que já ali…os nossos jovens vão tirar as conclusões certas destes 34 anos (malucos) pós 25 Abril, para termos daqui a uma geração (25 anos) o Portugal que nos merece e que todos merecemos.

 

O MEU GRITO

Trabalhemos mais para o bem comum, pela esperança de uma grande geração.

Os nossos filhos merecem. Eles vão com certeza ser melhores.

 

a ouvir no CD ou no YouTube: Dar e Receber - António Variações
como eu estou: com esperança
publicado por agoradigoeu às 10:06
link do post | no comments | bisbilhotar (2) | favorito

>mais sobre...

>pesquisar

 

>Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

>posts recentes

> ...ricos...mas muito rico...

> Comentário...

> porque é a nossa obrigaçã...

> *****2009*****

> anonimato...

> agoradigoeu...

> Reunião do "G4"… ele há c...

> E não dissémos nada...

> Os políticos no seu melho...

> Mais um pensamento...

>na pen

> Agosto 2010

> Maio 2010

> Abril 2010

> Março 2010

> Fevereiro 2010

> Janeiro 2010

> Dezembro 2009

> Novembro 2009

> Outubro 2009

> Setembro 2009

> Agosto 2009

> Junho 2009

> Maio 2009

> Abril 2009

> Março 2009

> Fevereiro 2009

> Janeiro 2009

> Dezembro 2008

> Novembro 2008

> Outubro 2008

> Setembro 2008

> Agosto 2008

> Julho 2008

> Junho 2008

> Maio 2008

> Abril 2008

>tags

> todas as tags

>gosto mesmo muito

> Para além de mim

> O DIA DA MÃE ... DA MINHA...

> 30 de Fevereiro de um ano...

> Pediste-me para Pintar

> ...Pedaços...

> Agradar a Gregos e a Troi...

> MÃE

> Parabéns Olimpicos - Para...

> anonimato...

> Amiga de Alfazema

blogs SAPO

>subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub